top of page
  • Foto do escritorcontatogilsonss

OS ÍNDIGOS. Construtores de Uma Nova Era

Acredita-se que desde a década de 80, os índigos começaram a povoar o planeta Terra com a missão de construir uma NOVA ERA na Humanidade.



Estas pessoas tem habilidades especiais, são mais sensíveis, socialmente refinadas, e possuem desenvolvimento aprofundado nas questões ético-morais. Elas possuem a coragem de promover mudanças nos paradigmas sociais e culturais, promovendo novas formas de pensamento e novos pontos de vista, facilitando a transição para um processo evolutivo.



Dentro deles vive o ESPÍRITO DA MUDANÇA. Eles agem intuitivamente questionando as rígidas instituições que os circundam, inclusive aspectos dos sistemas educacional, político e financeiro. Admite-se que eles estejam em todos os países, raças e idades, vivendo junto conosco há muitos anos. Eles possuem um forte desejo de ensinar, de expandir conhecimento, liberdade e amor sobre a Terra. Sentem isso como sua missão.


Crianças Índigos

Do ponto de vista da Sociologia, as crianças índigo estão associadas à geração Y, ou nativos digitais. Acredita-se que eles se diferenciam das crianças normais por possuir alto grau de intuição, espontaneidade, grande imaginação e resistência às regras morais rigorosas ou restritivas.


As crianças índigo apresentam determinados atributos sensoriais como a hipersensibilidade auditiva e tátil. O comportamento índigo normalmente apresenta:


  • sentimento de grandeza;

  • sentimento de ser importante para o mundo, como um herói ou heroína;

  • rejeição à autoridade não reconhecida como justa e/ou necessária;

  • rejeição à rotinas não criativas;

  • gosto de fazer as coisas de maneiras diferentes dos outros;

  • não sentir culpa.


Estudiosos acreditam que uma boa quantidade de crianças índigo podem ser classificadas como hiperativas ou diagnosticadas com transtorno do déficit de atenção com hiperatividade.


Adultos índigos


Admite-se como verdadeira a capacidade dos adultos índigos poderem sentir a aura de outras pessoas usando sua elevada percepção energética e intuição. Possuem a sensibilidade de chegar em um ambiente e perceber se a energia está leve ou pesada. Sentem quando são indesejados ou quando algo negativo possa vir a acontecer.


Admite-se como principais características de seu comportamento na vida social:


  • possuir evoluida inteligência emocional;

  • possuir desejo de mudança visando melhoria da sociedade em que convivem;

  • expor abertamente suas necessidades;

  • acreditar que estejam em uma famíia errada;

  • sentir incompreensão e não aceitação podendo vir a sofrer introspecção, agressividade e timidez como mecanismos de defesa;

  • trabalhar na tentativa de modificar regras e modelos, visando fortalecer a justiça social e a natureza;

  • ser atraído por atividades como a música, a tecnologia, a literatura, a poesia, a filosofia e a espiritualidade;

  • perceber com facilidade os sentimentos alheios.

Já, suas atividades profissionais são marcadas por algumas posturas e determinados comportamentos. Entre elas:


  • não gostar de trabalhos que sejam repetitivos e obrigatórios;

  • poder usar sua criatividade no desenvolvimento do trabalho;

  • não dar muita importância ao sonho de uma grande carreira profissional;

  • preferir posições de liderança devido a sua dificuldade de aceitar supervisão sobre o seu trabalho;

  • dar muita garra na execução de tarefas ou projetos que os deixem livres e que os desafiem;

  • sentir muita satisfação na construção do novo, do fazer, do mudar e do renovar.



Há diversos casos em que índigos já tiveram premonições, contatos com entidades espíritas, experiências extra-corpo e dons paranormais. Isto os relaciona diretamente com a religião ESPÍRITA. Mesmo não sendo opinião unânime entre os grupos espíritas, os índigos poderiam ser vistos como espíritos exilados de mundos superiores que foram enviados à Terra visando auxiliar sua evolução. A isto se dá o nome "migrações espirituais".


É importante frisar que a ideia dos ÍNDIGOS realmente existirem é rejeitada pela comunidade científica, por não haver comprovação com o rigor exigido pela ciência. Mesmo que se constate elevados números de crianças e adultos que se enquadram nas características e comportamentos dos índigos, trata-se de uma teoria na qual podemos acreditar. Ou não!


Como a fé é curiosa......










83 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page