top of page
  • Foto do escritorcontatogilsonss

DEUS CRISTÃO, DEUS JUDEU, DEUS MUÇULMANO. Estamos falando do mesmo Deus?

Atualizado: 6 de jun.


As três religiões abraâmicas; cristianismo, judaismo e islamismo; adoram o mesmo Deus? Muitos crêem que sim, porém, outros não. Esta é uma questão que não possui resposta pronta e precisa. Depende da fé, da compreensão e do julgamento de cada um de nós.


Imagem de Deus

Vamos então recorrer aos grandes estudiosos e teólogos! Não adianta. Não há concenso. Fé Curiosa irá procurar mostrar, de forma simplificada, o pensamento de 7 renomados estudiosos, expresso em 4 diferentes visões. Cada uma delas têm a sua resposta e sua justificativa. Para nós, pobres mortais, resta-nos analisar o que eles pensam, e talvez, poder compreender melhor esta questão e quem sabe, decidir por uma.


A fonte da pesquisa é a obra CRISTÃOS, MUÇULMANOS E JUDEUS ADORAM O MESMO DEUS? QUATRO VISÕES de Jerry Walls, John B. Cobb Jr., Francis J. Beckwith, William Andrew Schawartz, Gerald R. McDermott, Joseph L. Cumming e David L. Shenk, da editora Thomas Nelson Brasil, publicado em 2022.


1a. VISÃO

AS 3 RELIGIÕES ADORAM O MESMO DEUS. VISÃO PLURALISTA Opiniões de Schawartz e Cobb


Nesta visão os especialistas apontam duas possibilidades. Na primeira (chamada Pluralista Identicista), Deus é um só para as 3 religiões. Embora elas possam ter diferentes perspectivas, a orientação é para o mesmo objeto de adoração - DEUS, YAHWEH, ALLAH. Tem-se o argumento histórico, onde Abraão é o pai das tradições monoteístas. Há também o caráter divino onde cada religião considera que exista apenas um Deus, cognocível, relacional, amoroso e misericordioso. Este Deus é criador e misterioso. Assim, não há outro Deus para adorar. No entanto, cada religião define seus livros, seus cultos, suas crenças, regras, e a forma de se chegar a ELE.


Para ilustrar, vamos imaginar uma montanha onde DEUS (SER) está no cume. Todos buscam alcançar a DEUS, porém de formas que diferem entre si.


Visão Pluralista Identicista - Adaptação do Autor

Numa outra possibilidade (chamada Pluralista Profunda - Teologia do Processo), os teólogos concluem pela possibilidade do SER SUPREMO ser composto por três partes: 1- DEUS SER, 2- DEUS MUNDO ou UNIVERSO ou NATUREZA e 3- DEUS CRIATIVIDADE ou SER EM SI ou VAZIO ou NIRVANA. Essas três partes contituem a REALIDADE SUPREMA, ampliando assim a adoração não só das 3 religiões, mas também de outras, a um único DEUS. Nesta visão, sugere-se que possa haver diferentes objetos de culto ou diferentes interesses religiosos, e até mesmo diferentes salvações.


Para ilustrar esta possibilidade, o cume da montanha agora não possui só o DEUS SER, mas também o DEUS UNIVERSO e o DEUS CRIATIVIDADE. Esta é uma visão que amplia a visão da SUPREMACIA DE DEUS. Ele não criou o universo, a natureza, o nirvana. DEUS, É também o universo, a natureza, o nirvana. Mas, ele continua único.


Visão Pluralista Profunda - Adaptação do Autor

2a. VISÃO

AS 3 RELIGIÕES ADORAM O MESMO DEUS. VISÃO DE REFERÊNCIA AO MESMO DEUS Opinião de Beckwith


Nesta visão, as 3 religiões adoram o mesmo Deus, porém de forma diferenciada da 1a. Para entender, vamos imaginar que DEUS (SER), apesar de ser único (ontologicamente), ACEITA E SE MOSTRA de 3 maneiras diferentes; como DEUS CRISTÃO (Trindade - Pai, Filho, Espírito Santo - Bíblia), como DEUS JUDEU (Torá) e como DEUS MUÇULMANO (Voltado à Justiça - Alcorão). As 3 religiões mesmo se referindo ao SEU DEUS, concordando ou discordando, estariam cultuando e referenciando um DEUS ÚNICO.


Na ilustração, o cume da montanha agora mostra DEUS se dividindo em 3 sentidos ou partes - cristão, judeu e muçulmano.


Visão de Referência ao mesmo Deus - Adaptação do autor

3a. VISÃO

CRISTÃOS E JUDEUS ADORAM O MESMO DEUS. OS MUÇULMANOS ADORAM OUTRO. VISÃO DA REVELAÇÃO COMPARTILHADA. Opinião de Gerald McDermott


Jesus era judeu. O autor argumenta que os apóstolos autores do Novo Testamento nunca disseram que os primeiros cristãos que adoravam Jesus, cultuavam um Deus diferente do DEUS JUDEU. Ademais, existem citações nos livros da Torá que levam a interpretação da existência da encarnação, ressurreição e Trindade de Deus, fortes características do cristianismo.


Visão da Revelação Compartilhada - Adaptação do Autor

Quanto aos muçulmanos, o autor argumenta que cristão e muçulmanos discordam em uma série de questões fundamentais sobre a natureza e o caráter de Deus. Pouco se encontra no Alcorão as citações AMAR A DEUS e AMAR AO PRÓXIMO. O foco central do Alcorão é a JUSTIÇA DE DEUS, e não DEUS como PAI ou AMOR.


4a. VISÃO

NENHUMA DAS TRÊS RELIGIÕES ADORA O MESMO DEUS. VISÃO DAS CONCEPÇÕES DIFERENTES. Opinião de Jerry Walls


O autor sugere que é duvidoso acreditar que cristãos, judeus e muçulmanos se refiram a um mesmo DEUS. Os muçulmanos e os judeus foram devidamente informados da encarnação e da ressurreição do Filho de Deus por meio do Novo Testamento, mas REJEITAM esta afirmação. No mais, para os JUDEUS, o cristianismo é uma distorção sistemática da religião judaica. JUDEUS e MUÇULMANOS acham ilógico que possa haver uma pessoa (no caso CRISTO) com as duas naturezas - humana e divina.


Visão das Concepções Diferentes - Adaptação do autor

E ENTÃO...

O que você acha? Fechou uma posição?

Procurar conhecer as religiões e o que se pensa delas é um exercício de evolução do nosso conhecimento, mesmo não se tendo uma resposta única e verdadeira.

Fé é algo que está no coração de cada um.


Como a fé é curiosa.....





35 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page