top of page
  • Foto do escritorcontatogilsonss

REIKI. A ENERGIA UNIVERSAL. Um sistema natural de cura e harmonização.

Atualizado: há 20 horas

Hipócrates, filósofo grego, a chamava de "vis medicatrix naturae", um remédio natural. Franz Mesmer, médico e teólogo, no Séc. XVIII, criou o "magnetismo animal", um método de cura inspirador de Allan Kardec para o passe espírita. No Séc. XIX, o Barão Carl Von Reichenbach apresentou ao mundo a "força ódica". Samuel Hahnemann, fundador da homeopatia, a reconheceu como "concepção vitalista". Estamos falando da ENERGIA UNIVERSAL, o principal fundamento do REIKI.

Além de todos esses estudos e técnicas, a ENERGIA UNIVERSAL ainda é conhecida como o KI da cultura japonesa, o PRANA dos hindús, a MANA dos polinésios e a ORENDA dos índios norte-americanos.



A energia aplicada pelo REIKI visa ampliar o campo áureo do paciente, equilibrando a energia de todo corpo, mente e espírito. Uma sessão dura em torno de 45 minutos e o reikiano utiliza a imposição de suas mãos sobre o corpo do paciente.



Em teoria, a energia do REIKI desfaz os chamados "nós" formados nos canais elétricos do sistema imunológico. Ao ocorrer o desbloqueio desses canais de energia, o paciente recupera a capacidade perdida de sua energia vital. A cura acontece quando é identificado o que está errado dentro do campo mental. No caso da impossibilidade de cura, o REIKI age minimizando o sofrimento.




Afirma-se que, os reikianos ao aplicá-lo, não utilizam sua energia, mas sim a energia extraída do Universo. Cada indivíduo recebedor "escolhe", em seu subconsciente, a quantidade de energia que irá receber. A energia nunca é imposta. Ela é puxada pelo receptor, direcionando-a para onde se está mais necessitado.


SUA ORIGEM

REIKI é uma derivação budista do QGONG (técnica chinesa que trabalha o sopro vital), com influência do xintoísmo. Foi redescoberto e divulgado por Mikao Usui (padre católico e catedrático) no final do séc. XIX.



Mikao Usui ao ler o sutra de lótus, disse ter encontrado aquilo que procurava. Iniciou um retiro de 21 dias nos quais jejuou, orou e meditou. Teve a chamada experiência de Saton (Iniciação), momento em que recebeu um Rei-Ju (Iniciação). Durante muitos anos ministrou sessões de cura aos mendigos. Ao vê-los curados se decepcionou pois os mendigos se revolvaram contra ele, devido a perda da assistência oficial que tinham. Tiveram que voltar a trabalhar! Passou então a cobrar pelos seus serviços. A prática de cobrança perdura até hoje.


Mikao Usui adotou em seu sistema de cura as cinco regras de vida do Imperador Meiji. São eles: 1) Não se zangue hoje; 2) Não se preocupe hoje; 3) Demonstre apreço; 4) Trabalhe com afinco e 5) Seja bondoso.



O REIKI chegou ao ocidente através de Hawayo Takata, depois de curada de um câncer. Aos 47 anos, iniciou o seu próprio método de cura natural fruto dos seus estudos na Usui Reiki Ryoto Gakkai, organização especializada na prática e ensino do REIKI no Japão.


NÍVEIS DOS REIKIANOS

Quatro níveis diferem os reikianos ou aquelas pessoas que o praticam. No Nível I, aprende-se a colocação das mãos e a localização dos chakras. Nesse nível já se obtém a libertação da dor e das doenças através do toque em si ou nos outros. O Nível II se concentra nas curas emocionais, mentais e kármicas. Adquire-se o conhecimento para poder enviar o REIKI à distância. No Nível III adquire-se a capacidade da cura existencial. Neste nível, o canal reikiano recebe a preparação para o Mestrado ou Nível IV. No último nível, o Mestrado ficará capacitado a iniciar novos reikianos e a transmitir seus conhecimentos.



O QUE A MEDICINA DIZ

Não há evidência da existência do KI nem de que o REIKI seja eficaz como tratamento para condições médicas. O REIKI não é reconhecido pela medicina e nem pela ciência. Seus benefícios não estão confirmados cientificamente. Os últimos estudos sobre o uso do REIKI com grande número de pacientes e com grupos de controle (exigência estatística comparativa), concluíram que as evidências são insuficientes para sugerir que o REIKI é eficiente para o tratamento de qualquer condição ou doença em humanos. No entanto, os ensaios clínicos não documentaram nenhum efeito secundário significativo no uso do REIKI.


Independente do que diz a medicina, o REIKI é visto como uma terapia alternativa de grande valor para grande número de pessoas que, ao utilizá-lo, ou se curaram ou melhoraram significativamento suas dores e sintomas. Seria uma questão de fé?



Resta dizer que o REIKI foi integrado aos serviços de saúde oferecidos pelo SUS em Janeiro de 2017.


Como a fé é curiosa


46 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Kommentare


bottom of page