top of page
  • Foto do escritorcontatogilsonss

CREATIO CONTINUA. DEUS AINDA ESTÁ CRIANDO O MUNDO

Atualizado: 28 de jan. de 2023

Ao contrário do que está no Gênesis 2,2 , teólogos e autoridades católicas, protestantes e muçulmanas acreditam na hipótese do mundo estar sendo sustentado por Deus de forma contínua. A criação, segundo eles, não foi algo que durou apenas 6 dias. Tudo que existe não está concluído e requer sempre, um principiar inesgotável.


Até o Papa Francisco mostrou ser adepto a esta hipótese em um discurso que realizou numa inauguração no Vaticano, em outubro de 2014. Suas palavras estão reproduzidas no final do post.

A seguir, na ordem do tempo, o pensamento de grandes teólogos e filósofos apoiadores desta ideia.


1

Tratados islâmicos escritos entre os anos 1050 e 1100 da escola de pensamento Ash'arite descreve o processo no qual Deus evolui ao lado da natureza, onde todo o universo é continuamente recriado, como se fosse a atualização das telas dos computadores. Toda argumentação é descrita pelos teólogos Al-Juwayni (1028-1085) e Al-Ghazali (1058-1111).

2

O quão famoso filósofo René Descartes (1596-1650) também acreditava na doutrina da criação contínua. Em sua Terceira Meditação argumentou que um corpo não tem o poder de garantir sua existência no futuro. A existência deste corpo, então, deve ser causada por algo externo, ou seja, são recriados por Deus.



3

Na mesma linha, Nicolas Malebranche (1638-1715), filósofo e padre francês disse: "O universo e suas características completas são imediatamente criados por Deus em cada instante sucessivo". Complementa dizendo que as propriedades de tudo que é criado são feitas por Deus simultaneamente ao surgimento, no momento da criação.



4

Jonathan Edwards (1703-1758), considerado por muitos como o maior filósofo norte-americano; pregador congregacional, teólogo calvinista e missionário aos índios americanos, avaliza o pensamento de Descartes. Para ele as coisas não podem causar sua própria existência em um momento posterior. Sua existência é causada por um agente externo: Deus.



5

O jesuita francês Pierre Teilhard de Chardin (1881-1955) gerou uma visão integrada entre religião e ciência. Seu pensamento teológico justifica o Big-Bang e a Teoria da Evolução de Darvin. Ele pensa que o ato criativo de Deus é um ato contínuo de padronização. É constituido pelas seguintes fases: a) COSMOGÊNESE - criação do Universo; b) BIOGÊNESE - surgimento da vida; c) NOOGÊNESE - surgimento do homem, e d) CHYSTOGENEZA - vinda de Cristo, retornando ao seu criador. Ele vê a obra de Jesus Cristo como um aperfeiçoamento de toda criação divina.



6

Hoje, grande parte dos teólogos do mundo aceitam a criação contínua (creatio continua). Para eles, a criação é a dependência de todo o espaço-tempo de Deus. A criação deve ocorrer em muitos atos sucessivos, como resposta a eventos que ocorrem ao longo do tempo.

O padre Sabino Maffeo, membro da "Specola Vaticana" (observatório astronômico do Vaticano localizado no Arizona, EUA), tendo já sido seu diretor, acredita que "a criação é um ato contínuo de Deus que, do nada, deu início ao mundo e continua criando-o em todo instante". Ele diz que a razão, ajudada pela fé, nos faz pensar que o mundo não foi criado num único ato, mas sim, no tempo.



O doutor italiano em teologia sistemática Vitor Mancuso, afirma que muitas passagens bíblicas mostram que a criação divina precisa de uma continuação. O modelo da criação contínua ajuda a definir a criação de uma nova maneira. O modelo requer um processo no tempo, rejeitando a perfeição inicial como uma "criação concluída", conforme escrito em Gênesis. Para Mancuso, o estado inicial do mundo é o CAOS que, pouco a pouco, vai recebendo forma produzindo ORDEM. Toda história (bíblica ou não) mostra uma luta contínua entre RAZÃO E CAOS. Todos os dias as pessoas devem trabalhar para dar ORDEM ao CAOS, pois ele sempre nos preciona.


Por fim, o Papa Francisco...

Em outubro de 2014, numa cerimônia de inauguração no Vaticano de um busto do Papa Bento XVI, o Papa Francisco declarou: "Quando lemos sobre a criação do mundo em Gênesis, corremos o risco de imaginar que Deus era um mágico com uma varinha capaz de fazer tudo. Mas isso não acontece. Deus criou os seres humanos e permitiu que se desenvolvessem de acordo com leis internas que Ele deu a cada um para que alcancem sua realização". Na visão do Papa, o Big-Bang não contradiz a intervenção do criador divino, mas a exige".



Pensar na criação desta forma, nos faz acreditar cada vez mais no entrelaçamento da FÉ com a RAZÃO....












124 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page